segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Feliz Ano Novo

[...]Para ganhar um ano-novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.
   

ANDRADE, Carlos Drummond de.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Ricardo Coutinho anuncia entrega de 29 mil tablets, 16 mil bicicletas e 223 ônibus.


Através da valorização de mecanismos para beneficiar a educação, o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) anunciou nesta quarta-feira (26) melhorias para a área como a inauguração de escolas técnicas estaduais, renovação das estruturas escolares, com a implantação de laboratórios e ainda a entrega de 29 mil tablets, 16 mil bicicletas, ambos para alunos do ensino médio e 223 ônibus escolares a partir de fevereiro de 2013.
O anúncio foi dado em entrevista a um programa de rádio de João Pessoa e detalhou que com recursos próprios do governo estadual serão adquiridos 29 mil tablets, para alunos do primeiro ano do ensino médio, 16 mil bicicletas para estudantes da zona rural e ainda a entrega de mais 223 ônibus escolares.

A arte de ser feliz

''Houve um tempo em que minha janela se abria 
sobre uma cidade que parecia ser feita de giz.
Perto da janela havia um pequeno jardim quase seco.
Era uma época de estiagem, de terra esfarelada,
e o jardim parecia morto.
Mas todas as manhãs vinha um pobre com um balde,
e, em silêncio, ia atirando com a mão umas gotas de água sobre as plantas.
Não era uma rega: era uma espécie de aspersão ritual, para que o jardim não morresse.
E eu olhava para as plantas, para o homem, para as gotas de água que caíam de seus dedos magros e meu coração ficava completamente feliz.
Às vezes abro a janela e encontro o jasmineiro em flor.
Outras vezes encontro nuvens espessas.
Avisto crianças que vão para a escola.
Pardais que pulam pelo muro.
Gatos que abrem e fecham os olhos, sonhando com pardais.
Borboletas brancas, duas a duas, como refletidas no espelho do ar.
Marimbondos que sempre me parecem personagens de Lope de Vega.
Ás vezes, um galo canta.
Às vezes, um avião passa.
Tudo está certo, no seu lugar, cumprindo o seu destino.
E eu me sinto completamente feliz.
Mas, quando falo dessas pequenas felicidades certas,
que estão diante de cada janela, uns dizem que essas coisas não existem,
outros que só existem diante das minhas janelas, e outros,
finalmente, que é preciso aprender a olhar, para poder vê-las assim.''
  
  
Cecília Meireles

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Como vai a sua vida?


 Como vai a sua vida? Deixa Deus te ajudar... É verdade que você tem feito muitas coisas para satisfazer sua vontade,  mas não deixou que Ele te guiasse. Abra espaço para que a vontade do pai seja feita em sua vida e, tenha certeza, será a melhor.
O passado sempre aparece, junto com palavras negativas de quem não quer na gente acreditar. Deixe o que passou, e saiba que dele você nem lembra mais. Só é preciso ouvir o que Deus anda te dizendo. Há uma luz cintilando dentro de ti; procure no seu coração, não é difícil de achar.
Parece frase repetida e sem nexo, mas não é: o que é seu chegará ate você... de qualquer maneira.
 Há muito tempo que eu não lhe vejo, mas espero algum dia te encontrar de novo; precisamos conversar o que passou em nossas vidas...

P.S.: A uma amiga especial!

domingo, 18 de novembro de 2012

No mundo do lua

Se o milagre acontecesse de eu voltar
E o meu vulto aparecesse no sertão
E o povo me pedisse pra cantar
E na hora me faltasse o vozeirão

Se o milagre acontecesse de eu voltar
Sem poder sair cantando por aí
Juro que eu pedia a Deus pra me polpar
De um milagre assim tão besta, tão chinfrim

Afinal de contas se ainda sou rei
É que aí na terra tudo é tão real
E o povo canta o canto que eu cantei
Não importa o certo e o errado, o bem e o mal

Que vocês ainda possam me escutar
Através das minhas velhas gravações
É sinal que o mundo vai continuar
A viver de mitos, sonhos e paixões


                                         (Gilberto Gil)



Viva o Rei do Baião

terça-feira, 13 de novembro de 2012

E o tamanho da pena, ó...

O Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu nesta segunda-feira (12) o cálculo da pena do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, apontado pela corte como o "mandante" do esquema do mensalão. A pena de Dirceu somou 10 anos e 10 meses de prisão, mais multa de R$ 676 mil.

Se ao final do julgamento prevalecer a punição aplicada nesta segunda-feira, superior a oito anos de reclusão, o ex-ministro da Casa Civil terá que cumprir a pena em regime fechado, conforme regra prevista no Código Penal.Ele foi condenado por formação de quadrilha e corrupção ativa. Segundo o Supremo, Dirceu "ordenou" o esquema de pagamento de propina a parlamentares da base aliada em troca de apoio no Congresso ao governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
"Dirceu tentou se manter à sombra do que estava acontecendo", disse Barbosa ao explicar o que levou em consideração para calcular as penas para Dirceu. O ex-ministro, acusado de ser o chefe do esquema, pegou
2 anos e 11 meses por formação de quadrilha e
7 anos, 11 meses e 260 dias/multa por corrupção ativa.
A pena para Genoino e Delúbio por formação de quadrilha foi fixada em
2 anos e 3 meses, mas por corrupção ativa o ex-presidente do PT pegou
4 anos, 8 meses e 180 dias/multa e o ex-tesoureiro,
6 anos, 8 meses e 250 dias/multa.

De acordo com o Código Penal, o "dia-multa" é o valor unitário a ser pago pelo réu a cada dia de multa determinado pelos magistrados.A quantia é recolhida ao Fundo Penitenciário Nacional e deve ser de, no máximo, 360 dias-multa. O valor do dia-multa não pode exceder cinco salários mínimos, podendo ser ampliado em até o triplo, ou seja, 15 salários mínimos, a depender da situação econômica do réu.A multa deve ser paga, diz a legislação, em até dez dias depois do trânsito em julgado da ação, ou seja, quando não há mais possibilidade de recurso. Também há previsão de parcelamento do pagamento.Independentemente do tribunal onde ocorreu a condenação, o valor do dia-multa é definido, após correção monetária, pelo juiz de execução penal do local onde o réu for preso. De acordo com o Código Penal, ainda, se o réu não pagar, ele será inscrito entre os devedores da Fazenda Pública.


Fonte:http://g1.globo.com

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Se plantar não nasce...



A seca anda castigando o sertão nordestino! As obras de tranposição do Rio São Francisco estão paradas, e o governo federal não dá atenção aos que precisam, realmente.
Investe-se muito na copa, para agradar ao que vem de fora, enquanto o que está em casa, anda morrendo.


Estive viajando pela Paraíba, e o resultado é o que está aqui. O verde vai até Campina Grande e, depois disso, é verdade tudo o que as pessoas dizem.
O coração chega a doer quando vemos crianças desesperadas, animais morrendo e adultos sem resposta às crianças.



''Verás que um filho teu...'' - O Brasil é uma madrasta aos seus filhos.
É preciso que os governantes tomem uma atitulde. URGENTE! Não sei ao certo se é verdade, mas ouvi dizer que, numa cidade por aqui, um juiz mandou que as águas não fossem mais usadas para a irrigação, já que falta nas torneiras das casas.




Olhai o povo brasileiro com outros olhos, presidenta.
Olhai com verdade, sem esconder o social
Somos construtores desta tua história vasta que aumenta
Mas vivemos na miséria, em um caos total.




Os lotes de transposição andam bombardeados, literalmente, e nada se faz. Se os jogos de 2014 fossem por aqui, tenham certeza, meus amigos, a situação seria outra.  E dizem:''Não adianta reclamar, vai continuar assim." ERRADO! Se reclamar não vai adiantar, cruzar os braços e rezar também não fará muito.É preciso muito mais... 
A indignação deve ser grande, mesmo, quando vemos um xique-xique secar.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Iniciação DeMolay





Convido toda a família maçonica para a cerimônia de iniciação do Capítulo Guardiões do Real Segredo, do Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil. Esta será realizada neste sábado(10), no templo do GOPB, às 14 horas.
A parte aberta será a partir das 16 horas. Ficando a parte fechada, assim, destinada a DeMolay's e Maçons.
Teremos a cerimônia das Luzes, após, junto a rededicação da Corte Chevalier. Por fim, recepcionaremos os novos irmãos, e todos os presentes.
Sintam-se acolhidos.




Rua: Da Areia, 265 - Varadouro - CEP: 58010-640 - João Pessoa/PB - Fone: +55 (83) 3241-2270


Victor Abrantes''
Segundo Conselheiro

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Em 18 anos...18 coisas sobre mim

Morro de saudades do meu avô
Adoro ler e ouvir músicas
Ando de ônibus, e é uma experiência antropológica
Viajo sempre que posso
Tenho medo de avião
Sou DeMolay
Morro de rir das minhas leseiras
Sou chato (quem me conhece sabe o qt) rsrs
Mas sou engraçado, tbm (Dizem)
Adoro ouvir posições contrárias
Espero conhecer o resto do meu país
Não suporto gritaria
Odeio esperar
Penso que podemos ser o que quisermos
Vivo escrevendo
Amo meus amigos
Acredito numa sociedade justa
Vivo vivendo... até o dia que a vida me levar.

P.S.: Esse ano será um pouco vago: estou sem meu melhor amigo, Netinho. Deus chamou-o, para que pudesse ser anjo e luz para todos nós.
  Sinto uma falta enorme, mas não choro! Meu amigo sempre passou uma imagem verdadeira e feliz, apesar de todos os pesares. Não posso lembrar de uma pessoa feliz, com um sentimento triste.
   Pra você, Neto, essa saudade alegre!!

     Victor''

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

E por falar em saudade...

Acordei chorando essa madrugada... foi a saudade. E ela machuca, mesmo. Eu não queria nada mais que um sonho que fosse um pouco mais verdadeiro, onde, de novo, eu pudesse te abraçar, como se fosse aquela ultima vez, quando te ouvi dizer: "Deus abençoe''. Isso foi a ultima coisa que meu avô me disse, e guardo como algo tão importante, como a imagem que a mente nunca apaga.
Aprendi a viver sem... todos nós aprendemos; aprendi a esquecer a dor, mas ainda não aprendi a não chorar.
Ando aprendendo mais, e com o tempo, vou transformando a dor em saudade. De todas as coisas que você aprende com alguém, a mais importante é o amor.
Vovô sempre cantava uma música, ''o amor é um bem maior'', e é impossível ouvi-la sem lembrar dele...

'' O amor é um bem maior, riqueza de valor para o coração... o amor é um bem maior, é algo à encontrar: é joia de valor que a vida faz mudar... em noites sem luar, se o amor eu cultivar, luz haverá.''

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Ninguém vai me impedir de receber minha vitória

Hoje cedo conversei com Deus e pedi orientação, coisa que nós precisamos. Durante todo o dia Ele falou comigo, mas eu não percebi. Somos filhos indisciplinados... Hoje à noite, porém, precisei comprar um livro de Penal, e fui  à livraria da faculdade. Opções não faltaram: as prateleiras estavam cheias. No meio de tantos volumes, peguei 2 livros; um de Cleber Masson e outro que me chamou atenção pela capa. Li uma parte desse outro, e achei maravilhoso. Seu autor é Rogério Greco.
 Esperei o ônibus, e quando estava no meio do caminho, resolvi folheá-lo novamente. Abri numa página qualquer, e esta era a ''Nota do autor''. Até então, nunca me interessei por tal coisa, mas resolvi fazer isso. Não seria mais uma ''página qualquer''. Ao chegar no meio da nota, senti as lágrimas caírem, e pude perceber o que eu já sabia: Quando Deus quer falar com você, Ele usa qualquer coisa, em qualquer local.

Segue a nota:

''Há aproximadamente 3 mil anos, um jovem pastor estava cuidando de suas ovelhas quando recebeu um recado de seu pai, que lhe pedia para ir à procura de seus três irmãos mais velhos, que se encontravam no campo de batalha. O pai, com o coração ardendo, pediu ao filho mais moço que levasse um pouco de trigo e pães aos seus irmãos, bem como lhe trouxesse notícias sobre eles.

Obediente ao seu velho pai, o jovem pastor saiu à procura de seus irmãos e os encontrou aterrorizados sob uma colina, pois que todo o seu grupo estava sendo desafiado por um enorme lutador, na verdade um gigante, que propunha que seus inimigos escolhessem entre eles outro guerreiro, para que a luta fosse travada somente entre os dois. Aquele que vencesse a luta subjugaria o grupo inimigo.
Ninguém, contudo, se atrevia a descer a colina a fim de dar início à batalha. O gigante, durante quarenta dias seguidos, ofendia e humilhava os seus inimigos. Ao deparar com esse quadro, o jovem pastor foi à procura de seu rei, que também se encontrava no campo de batalha, e, sem qualquer receio, pediu permissão para enfrentar o gigante guerreiro inimigo. O rei, olhando para aquele jovem de apenas 17 anos, que nunca havia pegado em armas, tentou demovê-lo da idéia, pois não sabia que aquele pequeno e fraco pastor estava guerreando em nome do SENHOR DOS EXÉRCITOS.
Com uma simples funda, munido de algumas pedras, o jovem desafiou aquele guerreiro experiente, um gigante da terra de Gate, e, com os olhos voltados para o seu SENHOR, arremessou a pedra, que acertou na testa de seu inimigo. Ao fazê-lo cair, o jovem pastor correu em direção àquele gigante adormecido e, tomando-lhe a espada, cortou-lhe a cabeça, e os seus inimigos foram derrotados.Esse jovem pastor era Davi, filho de Jessé, da tribo de Judá; o gigante era Golias, da tribo de Gate, pertencente ao povo filisteu.
O tamanho e a força do gigante guerreiro, que nunca havia sido derrotado, intimidavam o exército de Israel. Davi, ao contrário dos demais do seu povo, olhava muito além, pois tinha os olhos voltados para o Criador dos céus e da terra, cuja força é inigualável.
Eu não sei qual o gigante que você, amado leitor, não está conseguindo derrotar. Contudo, tal como Davi, não fixe os olhos no seu problema. Olhe para cima e veja Aquele que é superior a tudo e a todos.A Bíblia nos relata que Davi era um homem segundo o coração de Deus. Como homem, mesmo depois de ter sido coroado rei de Israel, Davi errou por diversas vezes. Adulterou, matou inocentes e descumpriu os mandamentos de Deus. Entretanto, Deus conhecia o seu coração e sabia que, mesmo errando, ele amava ao seu Criador.
Todos nós erramos e, muitas vezes, nos sentimos envergonhados de falar com Deus. A mensagem que gostaria de transmitir-lhe, nesta oportunidade, é que Deus está esperando você iniciar a conversa. O amor de Deus é tão profundo que Ele entregou seu único Filho para a remissão de nossos pecados. A Palavra de Deus diz que todos pecaram e carecem da sua misericórdia.
Talvez você esteja pensando agora: “O que esta mensagem está fazendo em um livro de Direito Penal”? Na verdade, não existe lugar melhor para falar de Deus do que em uma obra que cuida das mazelas praticadas pelo homem. O ser humano é mau. Mata, estupra, rouba, calunia, enfim, pratica toda sorte de iniqüidades. Na época do Antigo Testamento, o povo judeu tinha de imolar um cordeiro para a remissão de seus pecados. O ritual consistia em pegar um cordeiro sem qualquer defeito e sobre ele impor as mãos, como se estivesse transferindo a ele todos os pecados. Em seguida, o cordeiro era morto.Como a raça humana não cessava de pecar e o simbolismo do cordeiro imolado já não era suficiente, Deus enviou o seu Filho unigênito, Jesus Cristo, que nunca havia praticado qualquer transgressão, para que fosse o seu cordeiro, ou seja, o Cordeiro de Deus, e, morrendo por nós naquele madeiro, levasse com Ele todas os nossos pecados e transgressões.
Assim, Jesus Cristo morreu por mim e por você. Nós, na verdade, é que matamos a Jesus Cristo. Contudo, ele não está morto, pois que ao terceiro dia ressuscitou e está vivo entre nós. Por isso, antes mesmo de ler este pequeno livro de Direito Penal, que, diga-se de passagem, não tem a menor condição de, com suas lições acadêmicas, resolver os problemas da humanidade, entregue sua vida a Jesus e deixe de olhar para os seus problemas e transgressões como se fossem o seu Golias.
Diariamente assistimos aos telejornais, cujos âncoras, efusivamente, atribuem a chamada “onda de criminalidade” à falta de rigor das leis penais, como se não houvesse rigor suficiente. A cada dia, nossos congressistas, com finalidades eleitoreiras, criam novas infrações penais, almejando com isso satisfazer os desejos da sociedade, que se deixa enganar pelo discurso repressor do Direito Penal. Não se iluda, pois o Direito Penal não é a solução para qualquer problema. O problema está na natureza do homem, que é má. Por isso, somente Deus pode resolver todos os problemas da humanidade. Se praticarmos o seu mandamento – “que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei…” (João 13:14) – a sociedade será outra. Não haverá corrupção, mortes, injúrias, enfim, se seguirmos Suas lições, se o homem se voltar para Deus, tiver temor a Ele, todos os problemas serão eliminados.
Durante aproximadamente dezessete anos no Ministério Público de Minas Gerais, pudemos perceber a diferença em lidar com presos que conheceram a Palavra de Deus, que tiveram um encontro verdadeiro com Jesus Cristo, nosso Salvador. Não pensam em rebelar-se; procuram se adaptar às regras do cárcere, e mais: servem de conforto aos que ainda se encontram nas trevas.
Se você, querido leitor, quiser ter esse encontro com Jesus Cristo, faça esta oração de entrega, com todo o seu coração. Se ao final concordar com aquilo que foi lido, diga AMÉM, bem forte, com todo o seu sentimento. Diga comigo: Senhor Jesus, eu não Te vejo, mas creio que Tu és o Filho de Deus. Agradeço-Te, Jesus, por ter morrido em meu lugar naquele madeiro, levando Consigo todas as minhas transgressões. Reconheço, Jesus, que Tu és o único Senhor e Salvador da minha alma. Escreve meu nome no Livro da Vida e me dá a salvação eterna. Amém.
Agora que você entregou sua vida ao REI DOS REIS, antes mesmo de começar a ler este livro, procure conhecer a Palavra de Deus, que é a Bíblia. Quando estiver ansioso, seja estudando, trabalhando ou mesmo com problemas de ordem pessoal, não se esqueça de que, agora, você conhece Alguém a quem pode confiar e confidenciar todas as suas angústias. Não se esqueça também de que Jesus Cristo levou-as na cruz do calvário.
Espero que goste da leitura que será feita a seguir, pois procurei escrever este livro da forma mais didática possível, buscando auxiliar não somente o profissional do Direito, como também os estudantes e aqueles que desejam prestar concursos públicos.Que Deus abençoe você. Maranata!"  (Rogério Greco)


Se Deus sonhou os seus sonhos, acredite

Abraços fraternos.
Paz!

terça-feira, 17 de julho de 2012

Reestrutura

Você não era do tipo que fugia de qualquer problema...
Nunca lhe mostrei um, também.
Hoje já sei que estais sofrendo com esse ''novo amor''.
Talvez isso não seja problema, foi você quem quis
Se essa foi a sua escolha... passe bem!
Estarei com as portas abertas pra lhe ajudar
Entretanto, "velho amor'', não me tente com o amor de antes:
Sem você eu já estou bem demais!
Não posso amenizar as suas dores, apenas ouvirei como bom amigo
E se você quiser algo mais, eu já estarei curado

domingo, 15 de julho de 2012

Você cresce no dia em que ri pela primeira vez de si mesmo

Livres para evangelizar


Depois de ter convivido com seus discípulos, Jesus os envia, dando-lhes orientações práticas; são encaminhados dois a dois, recebem poder sobre os espíritos impuros e devem estar despojados de tudo.

Os apóstolos são chamados e encaminhados à missão por Jesus – a iniciativa é sempre dele. O apóstolo ou evangelizador é um instrumento nas mãos de Deus, que se serve de cada um para renovar a Igreja e para levar sua palavra aos quatro cantos do universo.

São encaminhados dois a dois. Isso, além de assegurar o apoio de alguém, simboliza a dimensão comunitária da missão; ela não é algo simplesmente pessoal. O trabalho missionário se faz em conjunto. Os que se dedicam à evangelização, portanto, devem viver em harmonia e reconciliados. Para haver essa harmonia, é necessário que cada um supere os preconceitos contra o outro. A união fraterna entre os discípulos é importante para a eficácia da evangelização.

Os enviados têm poder sobre os espíritos impuros. Esta é a única autoridade que recebem: denunciar e combater as forças do mal, que degradam a vida humana e afastam as pessoas de Deus. Os evangelizadores, a exemplo de Jesus, podem e devem destruir os mecanismos que geram dependência, opressão e morte. Superando os “espíritos impuros”, o reino de Deus floresce.

Jesus pede desapego de tudo o que é supérfluo. A eficácia da missão não depende tanto dos recursos materiais. A confiança na riqueza e no dinheiro representa perigo muito sério também para a Igreja de hoje. Jesus não despreza o uso dos meios materiais na evangelização, mas alerta para o perigo de confiar exclusivamente neles, de deixar-se condicionar e manipular por eles. O desapego dos bens implica também o abandono de ideias ultrapassadas e tradições superadas, que muitas vezes amarram o evangelho.

Segundo o Documento de Aparecida, todo cristão é discípulo missionário que deve estar sempre disposto a caminhar, pondo-se a serviço do evangelho e da comunidade. Sua missão é a mesma de Jesus: combater todas as formas de mal.

Pe. Nilo Luza, ssp


sábado, 23 de junho de 2012

Soneto de persistência

No meio das pedras havia um caminho
coitado de quem não ousasse passar
tinham flores, paus, rosas, espinhos
amores, dores, e pássaros, lá

No meio do caminho também tinha saudade
que às vezes doía uma dor de matar
mas, mesmo assim, com arbitrariedade
optei ir ali... não parei de andar

E assim eu seguia,o caminho tortuoso
olhando pra tudo, colhendo um pouco
em tudo que vi, fui muito atencioso


Do que aprendi, quero aqui expressar
amores, tristezas e saudades passaram
o importante é que nunca pensei em parar

sábado, 16 de junho de 2012

Espero por ti amanhã


Abriu os olhos e ao ver o relógio deu um salto que tentou repetir depois... mas sem sucesso. Fracassou: perdeu uma chance extraordinária. Não era todo dia que ela podia vê-lo. Como se as horas corressem, entrou debaixo do chuveiro e fez tudo que levava horas, em fração de minutos, senão segundos. Naquele dia as companhias de ônibus faziam protestos em busca de melhores salários, e não seria fácil chegar lá à pé. Tentou um táxi, mas, para seu azar, todos estavam lotados. Já passava do meio dia, e talvez o seu amor não mais estivesse esperando. Seguiu, então, rumo ao trabalho. Seria tamanha decepção não encontrar quem tanto desejava, por causa de míseros minutos. Olhou o celular, e viu que não havia ligações, nem mensagens. De fato, ele não a esperou.
O dia foi uma mesmice sem tamanho, e já estava doida para voltar ao seu lar amável, com cheiro de gatos, e plantas. Assim que seu plantão chegou ao fim, tirou o jaleco, assinou o ponto, deu boa noite ao vigia e correu pelas ruas, como uma menina de doze anos brincando na chuva. Fazia um frio de aproximadamente 8ºC e não seria nada mau uma xícara de leite quente. Enrolou-se numa manta de lã, deitou no sofá, e não pensou em nada, esquecendo-se de tudo. Estava tão exausta do dia que adormeceu ali mesmo, deixando a tv ligada, enquanto a moça do tempo anunciava mais chuva para as próximas horas. Acordou com um barulho, que não um comercial. Era um SMS. Leu a mensagem, sorriu aos poucos, deu de ombros e voltou a dormir.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Por mais que eu tenha um milhão de amigos...

     O meu despertador de hoje foi diferente de todos! Foi uma música alegre, com um sentido triste: " Eu quero ter um milhão de amigo...''  Isso mesmo, triste. Anunciava uma nota de falecimento, e era do meu melhor amigo. Por mais que eu estivesse me preparando para não tomar um susto quando isso acontecesse, foi impossível não correr uma lágrima quando ouvi.      Outro dia eu estava pedindo a Deus para que amenizasse as dores dele da maneira que achasse melhor, e surgiu na minha cabeça essa mesma música, só que numa parte diferente: ''Se ele chorar quero estar por perto''. Agora, enquanto eu escrevo e me faço em lágrimas, tenho certeza que ele está por perto. Essa dor é só saudade. Perdi meu amigo para Cristo, e tenho certeza que isso é ganhar.

sábado, 2 de junho de 2012

Fragmentos Literários

Surge, claro sol, e mata a lua cheia de inveja, já doente e pálida de desgosto, vendo que tu, sua serva, és bem mais bela do que ela! Não a sirvas porque é invejosa! Seu traje de vestal é doentio e verde, e somente os bufões o usam. Rejeita-o! É minha dama! Ela é o meu amor! Oh! Se ela o soubera! Fala, entretanto, nada diz; mas que importa? Falam seus olhos; vou responder-lhes!... Sou muito atrevido. Não está falando comigo. Ditas das mais resplandecentes estrelas de todo o céu, tendo alguma ocupação, suplicaram aos olhos dela que brilhassem em suas esferas até que elas retornassem. Que aconteceria se os olhos dela estivessem no firmamento e as estrelas em sua cabeça? O fulgor de sua face envergonharia aquelas estrelas, como a luz do dia a de uma lâmpada! Seus olhos lançariam de abóbada celeste raios tão claros através da região etérea que cantariam as aves acreditando ter chegado a aurora!... Olha como apóia o rosto na mão! Oh! Quisera eu ser uma luva sobre aquela mão para que pudesse tocar naquele rosto!
 Está falando! Oh! Fala ainda, anjo luminoso! Porque esta noite apareces tão resplandecente sobre minha cabeça como um alado mensageiro do céu, diante dos olhos enlevados e maravilhados dos mortais que se inclinam para trás para contemplá-lo, quando ele galga as nuvens preguiçosas e navega no seio do ar.
 


                                                                                                                Romeu e Julieta - ATO II           

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Carinhoso

" Meu coração, não sei por quê
bate feliz quando te vê
E os meus olhos ficam sorrindo
e pelas ruas vão te seguindo
mas, mesmo assim, foges de mim

Ah, se tu soubesses
como eu sou tão carinhoso
e o muito, muito que te quero...
e como é sincero o meu amor
eu sei que tu não fugirias mais de mim"

                                             (Pixinguinha)

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Cerimônia das Flores

     Aconteceu neste sábado(12), no Templo do Grande Oriente do Brasil, em Cabo Branco, uma cerimônia em homenagem ao dia das mães. Esta foi realizada pelos Capítulos Francisco de Souza Filho e Guardiões do Real Segredo em conjunto com o Bethel Guardiãs da Fenix.
     Foi lido um poema para as mães e, logo após, foi feita a "cerimônia das flores" pelos irmãos José Victor, editor deste blog, e  Matheus Henrique. Ambos do Guardiões e do Souza Filho, respectivamente. Após isto, foi oferecido pelo Clube de Mães, um jantar para as homenageadas.
     Queremos agradecer pela bela festa, e desde já, convidar os tios a comparecerem às nossas reuniões, que acontecem aos sábados quinzenais. Abaixo segue um caledário prático de nossas reuniões.


Guardiões do Real Segredo: 1º e 3º sábado do mês, no templo do Grande Oriente da Paraíba, sito à Rua da Areia. João Pessoa/ PB

Francisco de Souza Filho: 2º e 4º sábado do mês no templo da Padre Azevedo, sito à Av. Vasco da Gama. João Pessoa/ PB

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Acabooouuuu

Confusão em Padaria no bairro Méier....

Flamenguistas assistiam ao jogo, quando um cliente fez um pedido. O caixa pediu para um empregado verificar se ainda tinha o produto pedido. Eis que o empregado foi até onde o produto ficava armazenado, e ao notar que não tinha mais, avisou: - O sonho acabou!!! 

Neste instante, os torcedores do Flamengo, sem motivo aparente começaram a depredar a padaria.

O dono do estabelecimento, entendendo que a falta do produto em questão foi o motivo para o ato de selvageria, colocou uma promoção para compensar os flamenguistas pelo constrangimento passado: Todo Flamenguista que levar uma faixa "Flamengo, campeão da Libertadores 2012" pode trocar por um sonho!!!!

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Tu que viestes pra que todos tenham vida....

Celebramos o grande acontecimento de nossa fé: CRISTO RESSUSCITOU. Vida nova se inicia: tristeza e desânimo pertencem ao passado; otimismo e esperança contagiam a nossa existência. Jesus venceu a morte para permanecer sempre conosco. Feliz e Santa Páscoa a todos!


"O Senhor ressurgiu, aleluia, aleluia! É o Corediro Pascal, aleluia, aleluia! Imolado por nós, aleluia, aleluia! É o Cristo, o Senhor, ele vive e venceu, aleluia!"


Fraternalmente,
Paz!!!

sábado, 7 de abril de 2012

Os Dez Mandamentos do SUS


1 - Se não sabe o que o paciente tem, dá VOLTAREM
2 - Se você não entende o que viu, dá BENZETACIL
3 - Apertou a barriga e fez "Ahnnn" dá BUSCOPAN
4 - Caiu e passou mal, dá GARDENAL
5 - Tá com uma dor bem grandona? Dá DIPIRONA
6 - Se você não sabe o que bom, dá DECADRON
7 - Vomitou tudo que ingeriu? Dá PLASIL
8 - Se a pressão subiu, dá CATROPIL
9 - Se a pressão deu mais que uma gande subida, dá FUROSEMIDA
10 - Chegou morrendo de choro? Ponha no SORO

... E se nada deu certo, não tem neurose, diz apenas que é essa nova VIROSE!

domingo, 25 de março de 2012

Queremos ver Jesus

Toda pessoa, quando se encontra diante de alguém, ou o aceita (admira e acolhe), ou o recusa (rejeita e detesta), ou lhe fica indiferente (não reage).
Assim aconteceu com Jesus e acontece com cada um de nós. Muitos desejam ver Jesus; outros procuram afastá-lo sempre mais longe da sociedade – há até campanhas para tentar apagar sua imagem; outros são indiferentes para com ele. O grupo dos gregos, no evangelho, mostra uma aspiração que percorre os séculos. Apesar de tudo, a figura de Jesus atrai a atenção dos que creem e até de muitos que afirmam não ter fé. 
Jesus é o grão lançado à terra, onde morre para renovar a vida de toda a humanidade. Como é necessário que o grão de trigo morra para poder brotar e produzir mais trigo, assim Jesus morre para que todos os que creem nele possam ter vida em abundância. Quando a pessoa adere a Jesus, aceitando a vida e a morte como norma de sua existência, compreende que o dom de si não é perda, mas fecundidade, ganho. Pondo a vida a serviço, não a diminui, mas a plenifica. Ainda que não percebamos, nossa doação é como a semente lançada no coração do outro, tornando melhor sua vida. 
A exemplo dos apóstolos Filipe e André, temos a missão de mostrar Jesus à humanidade. Se Cristo não mais está caminhando visivelmente sobre a terra, será necessário que alguém o mostre. Cabe a nós, que aderimos a ele, essa missão. E a melhor forma de mostrá-lo é por meio do nosso sincero testemunho individual e comunitário. Mesmo em uma sociedade secularizada, são muitos os que querem ver, conhecer e encontrar Jesus. Ele é a resposta aos anseios mais profundos do ser humano. 
A sociedade moderna necessita de testemunhos que deem sentido a sua vida desorientada. O mundo está poluído com palavras ruidosas, mas tem sede de ver Jesus. Para saciar essa sede, nada melhor do que o testemunho sincero dos seus seguidores.
 
Pe. Nilo Luza, ssp

quinta-feira, 22 de março de 2012

"A ocasião faz o ladrão"

Tenho um sono muito leve, e numa noite dessas notei que tinha alguém andando sorrateiramente no quintal de casa. Levantei-me em silêncio e fui acompanhando os leves ruídos que vinham lá de fora, até ver uma silhueta que passou pela janela do quarto. Como a minha casa até é muito segura, com alarme, grades nas janelas e nas portas, não fiquei preocupado, mas claro que eu não ia deixar um ladrão andar ali, tranquilamente. Telefonei para a polícia, para informar sobre a ocorrência... Perguntaram-me se o ladrão estava armado ou se já estava no interior da casa. Esclareci que não. Então me disseram que não tinham nenhuma viatura por perto para ajudar, mas que iriam mandar alguém logo que fosse possível...
Um minuto depois liguei de novo e disse com a voz calma:
- Eu liguei há pouco porque alguém estava no meu quintal. É para informar que já não é preciso muita pressa, porque eu já matei o ladrão com um tiro de uma pistola calibre 9 mm, que tinha guardada há anos para estas situações. O tiro fez um belo buraco no pobre diabo!
Passados menos de três minutos, estavam na minha rua cinco carros da polícia, um carro do IML, uma unidade de resgate, duas equipes da TV,  e um representante de uma entidade de direitos humanos.
Acabaram por prender o ladrão em flagrante, que ficou boquiaberto ao olhar tudo o que se passava. Talvez ele estivesse pensando que aquela era a casa do General do Exército.
No meio do tumulto, o policial encarregado desta operação, aproximou-se de mim e disse:
-Pensei que tivesse dito que tinha matado o ladrão!!!
Eu respondi:
- Pensei que tivesse dito que não havia nenhuma viatura disponível.
 

                                                                                                                                             L. F. Veríssimo

terça-feira, 20 de março de 2012

"Um luxo radioso de sensações"

"... tinha suspirado, tinha beijado o papel devotamente! Era a primeira vez que lhe escreviam aquelas sentimentalidades, e o seu orgulho dilatava-se ao calor amoroso que saía delas, como um corpo ressequido que se estira num banho tépido; sentia um acréscimo de estima por si mesma, e parecia-lhe que entrava enfim numa existência superiormente interessante, onde cada hora tinha o seu encanto diferente, cada passo condizia a um êxtase, e a alma se cobria de um luxo radioso de sensações! 

Ergueu-se de um salto, passou rapidamente um roupão, veio levantar os transparentes da janela... Que linda manhã! Era um daqueles dias do fim de agosto em que o estio faz uma pausa; há prematuramente, no calor e na luz, uma certa tranqüilidade outonal; o sol cai largo, resplandecente, mas pousa de leve; o ar não tem o embaciado canicular, e o azul muito alto reluz com uma nitidez lavada; respira-se mais livremente; e já se não vê na gente que passa o abatimento mole da calma enfraquecedora. Veio-lhe uma alegria: sentia-se ligeira, tinha dormido a noite de um sono são, contínuo, e todas as agitações, as impaciências dos dias passados pareciam ter-se dissipado naquele repouso. Foi-se ver ao espelho" 

Eça de Queiroz, O Primo Basílio  

sábado, 17 de março de 2012

Baile de Aniversário - Loja Maçônica ÁGUIA DO ORIENTE Nº19


Para ingresso individuais, contatem : Duda, Elicarlos e Rummennig. Com os telefones acima.

Não Perca!!

Pedágios! Liberdade ou pagamento

POLÊMICA!!!

Aluna de 22 anos afirma: "NÃO PAGO PEDÁGIO EM LUGAR NENHUM ". O texto está correndo o Brasil! LEIA:

06/06/2011
"A Inconstitucionalidade dos Pedágios", desenvolvido pela aluna do 9º semestre de Direito da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) Márcia dos Santos Silva choca, impressiona e orienta os interessados.

A jovem de 22 anos apresentou o "Direito fundamental de ir e vir" nas estradas do Brasil. Ela, que mora em Pelotas, conta que, para vir a Rio Grande apresentar seu trabalho no congresso, não pagou pedágio e, na volta, faria o mesmo. Causando surpresa nos participantes, ela fundamentou seus atos durante a apresentação.
Márcia explica que na Constituição Federal de 1988, Título II, dos "Direitos e Garantias Fundamentais", o artigo 5 diz o seguinte:

"Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade " E no inciso XV do artigo: "é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens".

A jovem acrescenta que "o direito de ir e vir é cláusula pétrea na Constituição Federal, o que significa dizer que não é possível violar esse direito. E ainda que todo o brasileiro tem livre acesso em todo o território nacional O que também quer dizer que o pedágio vai contra a constituição".

Segundo Márcia, as estradas não são vendáveis. E o que acontece é que concessionárias de pedágios realiza contratos com o governo Estadual de investir no melhoramento dessas rodovias e cobram o pedágio para ressarcir os gastos. No entanto, no valor da gasolina é incluído o imposto de Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico (Cide), e parte dele é destinado às estradas.

"No momento que abasteço meu carro, estou pagando o pedágio. Não é necessário eu pagar novamente Só quero exercer meu direito, a estrada é um bem público e não é justo eu pagar por um bem que já é meu também", enfatiza.

A estudante explicou maneiras e mostrou um vídeo que ensinava a passar nos pedágio sem precisar pagar. "Ou você pode passar atrás de algum carro que tenha parado. Ou ainda passa direto. A cancela, que barra os carros é de plástico, não quebra, e quando o carro passa por ali ela abre.

Não tem perigo algum e não arranha o carro", conta ela, que diz fazer isso sempre que viaja. Após a apresentação, questionamentos não faltaram. Quem assistia ficava curioso em saber se o ato não estaria infringindo alguma lei, se poderia gerar multa, ou ainda se quem fizesse isso não estaria destruindo o patrimônio alheio. As respostas foram claras. Segundo Márcia, juridicamente não há lei que permita a utilização de pedágios em estradas brasileiras.

Quanto a ser um patrimônio alheio, o fato, explica ela, é que o pedágio e a cancela estão no meio do caminho onde os carros precisam passar e, até então, ela nunca viu cancelas ou pedágios ficarem danificados. Márcia também conta que uma vez foi parada pela Polícia Rodoviária, e um guarda disse que iria acompanhá-la para pagar o pedágio. "Eu perguntei ao policial se ele prestava algum serviço para a concessionária ou ao Estado.

Afinal, um policial rodoviário trabalha para o Estado ou para o governo Federal e deve cuidar da segurança nas estradas. Já a empresa de pedágios, é privada, ou seja, não tem nada a ver uma coisa com a outra", acrescenta.
Ela defende ainda que os preços são iguais para pessoas de baixa renda, que possuem carros menores, e para quem tem um poder aquisitivo maior e automóveis melhores, alegando que muita gente não possui condições para gastar tanto com pedágios. Ela garante também que o Estado está negando um direito da sociedade. "Não há o que defender ou explicar. A constituição é clara quando diz que todos nós temos o direito de ir e vir em todas as estradas do território nacional", conclui. A estudante apresenta o trabalho de conclusão de curso e formou-se em agosto de 2008.

Ela não sabia que área do Direito pretende seguir, mas garante que vai continuar trabalhando e defendendo a causa dos pedágios.

E AGORA?

sexta-feira, 16 de março de 2012

O medo empata a vida

Todos nós, uma vez ou outra, sentimos medo. O medo é um sentimento que aniquila, fragiliza, embota nossos talentos, aprisiona nossa alma e tolhe nossa iniciativa. Qualquer situação desconhecida apresenta duas possibilidades de resultado quando a enfrentamos: ou saímos dela bem-sucedidos ou fracassamos. 

O medo nada mais é do que a fixação na derrota, a recusa da mente em considerar a possibilidade do bom resultado; a convicção neurótica de que, em hipótese alguma, seremos capazes de superar nossas limitações.

E, desta forma, muitos dos sonhos que alimentamos permanecem inatingíveis porque não nos permitimos transformar a fantasia em paredes, portas e janelas. Porém, a mudança de atitude é responsabilidade de cada um.

Ninguém pode assegurar sucesso, felicidade ou vitórias a ninguém - afinal, o risco sempre existe: podemos tentar e fracassar, apesar de todo o esforço.
No entanto, uma pergunta se impõem: o que vale mais - cem anos de segurança, resignação e frustrado ou um minuto de alegria e prazer?

Quem não arrisca fica protegido do perigo. Mas, enquanto não pulamos o muro do medo, não sabemos o que existe do outro lado. Quem ousaria apostar que, ao invés do fim, não encontraremos lá o sentido de nossa vida?
Quem nos pode assegurar, sem medo de errar, que não nos aguarde lá - do outro lado do muro - o fim de nosso arco-íris, o nosso potinho de ouro? Quem?!

Paz!

Avance sempre

Na vida as coisas, às vezes, andam muito devagar.

Mas é importante não parar. Mesmo um pequeno avanço na direção certa já é um progresso, e qualquer um pode fazer um pequeno progresso. Se você não conseguir fazer uma coisa grandiosa hoje, faça alguma coisa pequena. Pequenos riachos acabam convertendo-se em grandes rios. Continue andando e fazendo.

O que parecia fora de alcance esta manhã vai parecer um pouco mais próximo amanhã ao anoitecer se você continuar movendo-se para frente. A cada momento intenso e apaixonado que você dedica a seu objetivo, um pouquinho mais você se aproxima dele.

Se você pára completamente é muito mais difícil começar tudo de novo. Então continue andando e fazendo. Não desperdice a base que você já construiu. Existe alguma coisa que você pode fazer agora mesmo, hoje, neste exato instante.

Pode não ser muito mas vai mantê-lo no jogo. Vá rápido quando puder. Vá devagar quando for obrigado. Mas, seja lá o que for, continue. O importante é não parar!

FRATERNALMENTE!!
Paz!

Oração Hebraica


Senhor, se eu te amar por querer o Céu, exclui-me dele...
Se eu te amar por medo do inferno, joga-me nele...

Agora, se eu te amar pelo que Tu és, Senhor, não me
escondas o rosto...

(Oração do século VI A.C., encontrada em descobertas arqueológicas na Palestina, no início do século XX.) 

Maledicência

No livro "A essência da amizade", encontramos um precioso texto de autoria de Huberto Rohden, que trata da velha questão da maledicência.

Com o título de Não fales mal de ninguém, o referido autor tece os seguintes comentários:

"Toda pessoa não suficientemente realizada em si mesma tem a instintiva tendência de falar mal dos outros.''

Qual a razão última dessa mania de maledicência?

É um complexo de inferioridade unido a um desejo de superioridade.

Diminuir o valor dos outros dá-nos a grata ilusão de aumentar o nosso valor próprio.

A imensa maioria dos homens não está em condições de medir o seu valor por si mesma.

Necessita medir o seu próprio valor pelo desvalor dos outros.

Esses homens julgam necessário apagar luzes alheias a fim de fazerem brilhar mais intensamente a sua própria luz.

São como vaga-lumes que não podem luzir senão por entre as trevas da noite, porque a luz das suas lanternas fosfóreas é muito fraca.

Quem tem bastante luz própria não necessita apagar ou diminuir as luzes dos outros para poder brilhar.

Quem tem valor real em si mesmo não necessita medir o seu valor pelo desvalor dos outros.

Quem tem vigorosa saúde espiritual não necessita chamar doentes os outros para gozar a consciência da saúde própria."(...)

"As nossas reuniões sociais, os nossos bate-papos são, em geral, academias de maledicência.

Falar mal das misérias alheias é um prazer tão sutil e sedutor - algo parecido com whisky, gin ou cocaína - que uma pessoa de saúde moral precária facilmente sucumbe a essa epidemia."

A palavra é instrumento valioso para o intercâmbio entre os homens.

Ela, porém, nem sempre tem sido utilizada devidamente.

Poucos são os homens que se valem desse precioso recurso para construir esperanças, balsamizar dores e traçar rotas seguras.

Fala-se muito por falar, para "matar tempo".

A palavra, não poucas vezes, converte-se em estilete da impiedade, em lâmina da maledicência e em bisturi da revolta.

Semelhantes a gotas de luz, as boas palavras dirigem conflitos e resolvem dificuldades.

Falando, espíritos missionários reformularam os alicerces do pensamento humano.

Falando, não há muito, Hitler hipnotizou multidões, enceguecidas que se atiraram sobre outras nações, transformando-as em ruínas.

Guerras e planos de paz sofrem a poderosa influência da palavra.

Há quem pronuncie palavras doces, com lábios encharcados pelo fel.

Há aqueles que falam meigamente, cheios de ira e ódio.

São enfermos em demorado processo de reajuste.

Portanto, cabe às pessoas lúcidas e de bom senso, não dar ensejo para que o veneno da maledicência se alastre, infelicitando e destruindo vidas.

Pense nisso!

Desculpemos a fragilidade alheia, lembrando-nos das nossas próprias fraquezas.

Evitemos a censura.

A maledicência começa na palavra do reproche inoportuno.

Se desejamos educar, reparar erros, não os abordemos estando o responsável ausente.

Toda a palavra torpe, como qualquer censura contumaz, faz-se hábito negativo que culmina por envilecer o caráter de quem com isso se compraz.

Enriqueçamos o coração de amor e banhemos a mente com as luzes da misericórdia divina.

Porque, de acordo com o Evangelho de Lucas, "a boca fala do que está cheio o coração".

Paz!!

Morrer pra nascer


Num artigo muito interessante, Paulo Angelim que é arquiteto, pós-graduado em marketing dizia mais ou menos o seguinte:

Nós estamos acostumados a ligar a palavra morte apenas à ausência de vida, e isso um erro.

Existem outros tipos de morte e nós precisamos morrer todo dia.
A morte nada mais é do que uma passagem, uma transformação.
Não existe planta sem a morte da semente, não existe embrião sem a morte do óvulo e do espermatozóide, não existe borboleta sem a morte da lagarta, isso é óbvio! A morte nada mais é do que o ponto de partida para o início de algo novo. É a fronteira entre o passado e o futuro.

Se você quer ser um bom universitário, mate dentro de você o secundarista aéreo que acha que ainda tem muito tempo pela frente. Quer ser um bom profissional? Então mate dentro de você o universitário descomprometido que acha que a vida se resume a estudar só o suficiente para fazer provas. Quer ter um bom relacionamento? Então mate dentro de você o jovem inseguro ou ciumento ou o solteiro solto que pensa poder fazer planos sozinhos, sem ter que dividir espaços, projetos e tempo com mais ninguém.

Enfim, todo processo de evolução exige que matemos o nosso
"eu" passado, inferior. E qual o risco de não agirmos assim? O risco está em tentarmos ser duas pessoas ao mesmo tempo, perdendo o nosso foco, comprometendo nossa produtividade e, por fim, prejudicando nosso sucesso.

Muitas pessoas não evoluem porque ficam se agarrando ao que
eram, não se projetam para o que serão ou desejam ser.
Elas querem a nova etapa, sem abrir mão da forma como pensavam ou como agiam. Acabam se transformando em projetos inacabados, híbridos, adultos "infantilizados".

Podemos até agir, às vezes, como meninos, de tal forma que não matemos virtudes de criança que também são necessárias a nós adultos, como: brincadeira, sorriso fácil, vitalidade, criatividade,
etc. Mas, se quisermos ser adultos, devemos necessariamente
matar pensamentos infantis, para passarmos a pensar como adultos.

Quer ser alguém (líder, profissional, pai, mãe, cidadão, amigo)
melhor e mais evoluído? Então, o que você precisa matar em
si ainda hoje para que nasça o ser que você tanto deseja ser?

Pense nisso e morra! Mas, não se esqueça de nascer melhor ainda!

Fraternalmente!!!